Top 5 medos quando criança: #5 Lava

#5 Lava. Alguém não tinha medo de lava? Um treco relativamente raro em ambientes urbanos, mas com um potencial destrutivo absurdo. A imagem que eu tinha era que se você mergulhasse o dedo por 1 segundo num pote de lava (se é que existe algum receptáculo capaz de conter lava), ao retirar o dedo toda a carne já haveria sido consumida, sobrando só os ossos. Se você decidisse passar mais de 1 segundo, nem osso sobraria. Eu ficava pensando: “E se eu encostar na lava sem querer? É um preço caro demais para um pequeno deslize!” Nesse sentido, o grande problema da lava era ser injusta. Tipo, um leve tropeção pode fazer com que dois terços do seu corpo desapareça instantaneamente. Quando eu paro e lembro que a única coisa capaz de matar T-1000 foi um caldeirão de lava, eu penso: “Esse robô deveria ser terrivelmente forte!”

Lava demoníaca
TwitterFacebookOrkutGoogle ReaderShare

Mais um no Twitter…

Já está ficando um saco essa diluição do nosso eu virtual em tantos micro-serviços (isso tem hífen?). Antes nos dividíamos em Hotmail, ICQ e, no máximo, mIRC. E já era muito. Agora é Orkut, Flickr, Fotolog, MSN, YouTube, GTalk, Steam, Gmail, Blogger, Google Reader, entre outros. Isso sem citar os sites que eu mantenho (ou tento manter, como esse) e meus projetos futuros, como o webfolio que está no papel faz uns 2 anos. Por isso levei tanto tempo para ceder a mais uma faceta do meu eu virtual, o Twitter. Nunca fui muito fã do conceito e o site é tão bonitinho que dá nojo. Todo mundo feliz, de mãos dadas, dizendo o que estão fazendo em 140 caracteres. Um site que reduz seu discurso a 140 caracteres não podia ser bom. Mas foi tanta falação que acabei fazendo o registro e agora sou mais um no Twitter. Espero não me arrepender, apagar o perfil e ter deixado dados pessoais com mais uma grande empresa que está pouco se lixando para nossa privacidade.

Quem gosta do Na casca do ovo e tem perfil no Twitter, me adiciona lá. Certamente vou ter mais tempo de escrever 140 caracteres por dia que ficar desenhando as (vergonhosamente) atrasadas tirinhas semanais. Por falar nelas, logo publico a mais nova! Juro.

TwitterFacebookOrkutGoogle ReaderShare

Tirinha #35 | Bom…

Na casca do ovo | Tirinha #35

Sinto-me obrigado a justificar a minha falta de assiduidade nessas últimas semanas: Obrigações relativas à minha pesquisa tem me tomado um tempo injusto do dia. De qualquer forma, farei o que me couber para publicar pelo menos 1 tirinha por semana até que as coisas se acalmem. Em meio a esse aperto, o lado de dentro das tirinhas estará sob outra coordenação :)

TwitterFacebookOrkutGoogle ReaderShare

Tirinha #34 | Protesto falho 2

Na casca do ovo | Tirinha #34
TwitterFacebookOrkutGoogle ReaderShare

Tirinha #33 | Protesto falho

Na casca do ovo | Tirinha #33

A grande verdade é que poucos são os cartunistas que fogem da prisão que é a fórmula “poucos quadros, piada no último quadro”. Eu, inclusive, me incluo nessa lista e acho que esse formato ainda está impregnado nas minhas tirinhas por um par de motivos: 1) os mestres que mais me influenciaram (Quino, Watterson, Schulz) eram fieis a essa fórmula; 2) se maturidade for necessária para tal, ainda não me considero maduro o suficiente nessa mídia para aventurar-me num processo de desconstrução muito evidente. Mas talvez o próprio fato de admitir isso me instigue o bastante para que em alguma das próximas tiras eu me afogue em ousadia. Ou não.

De qualquer forma, é bom ver que tem muita gente boa experimentando por aí, como é o caso do Heneh e da dupla Wulff & Morgenthaler.

TwitterFacebookOrkutGoogle ReaderShare